Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Página inicial > Conif lança nota pública sobre reordenamento dos Institutos Federais
Início do conteúdo da página
Notícias Alegrete

Conif lança nota pública sobre reordenamento dos Institutos Federais

Publicado em Quarta, 18 de Abril de 2018, 08h28 | por Gabinete Alegrete | Voltar à página anterior

O Conselho Nacional das Instituições da Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica (Conif) divulgou uma nota oficial nesta terça-feira (17) a respeito da discussão entre a Setec e o MEC sobre um possível reordenamento dos Institutos Federais.

Leia abaixo a nota ofical do Conif:

O Conselho Nacional das Instituições da Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica (Conif) vem a público reiterar que a defesa da consolidação das unidades já existentes – algumas ainda com lacunas a serem preenchidas – está entre as demandas prioritárias do colegiado, bem como esclarece que não pactua com quaisquer iniciativas que transponham o alcance da plena estabilidade dos campi em funcionamento.

Sobretudo nesta fase de grande instabilidade política e econômica, seria desconexo, intempestivo e precipitado dividir e/ou reordenar os institutos federais. Dessa forma, o Conif diverge enfaticamente dessa possibilidade, cuja proposta está sendo conduzida de maneira isolada pela Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica (Setec) do Ministério da Educação (MEC) e sobre a qual, até o momento, o colegiado não foi oficialmente informado.

O conselho esclarece ainda que todas as instituições e unidades anteriormente implantadas foram concebidas a partir de um processo participativo para garantir a oferta qualificada de educação profissional e tecnológica pública nas diferentes regiões brasileiras. Portanto, considera-se imprescindível que essa metodologia de trabalho seja preservada, de modo que todos os entes envolvidos possam contribuir para o fortalecimento da Rede Federal como um projeto de Estado.

Sendo assim, o Conif se posiciona contrário a interferências na atual distribuição dos campi, o que impactaria principalmente nas comunidades locais, e reivindica participação na construção de futuras propostas de crescimento da Rede Federal, desde que isso ocorra democraticamente e em momento propício, após a plena consolidação das instituições já implantadas, o que significa adequações de orçamento, infraestrutura e quadro de pessoal.

Nota oficial dos IFs do RS - no dia 9 de abril, os Institutos Federais do Rio Grande do Sul (IFFar, IFRS e IFSul) lançaram uma nota oficial sobre o mesmo tema. Leia a nota na íntegra neste link.

registrado em:
Fim do conteúdo da página