Ir direto para menu de acessibilidade.

Tradução Portal

ptendeites

Opções de acessibilidade

Página inicial > Cuide-se em Casa: a mente em equilíbrio por meio da meditação
Início do conteúdo da página
Notícias São Vicente do Sul

Cuide-se em Casa: a mente em equilíbrio por meio da meditação

Publicado em Quinta, 14 de Mai de 2020, 14h10 | por Ascom São Vicente do Sul | Voltar à página anterior

Manter a mente saudável é fundamental para permanecer em equilíbrio em um contexto em que estamos afastados da rotina habitual e do contato social. Para ajudar a lidar com as incertezas e preocupações desse período, as servidoras do IFFar e instrutoras de yoga Rafaelle Gonçalves e Raquel Goularte mostram como a meditação pode contribuir para cultivar o equilíbrio emocional.

Noticia em casa meditacao 01

1) O que é meditação?

A palavra “meditação” deriva do latim, meditare, e significa “voltar-se para o centro, no sentido de desligar-se do mundo exterior e voltar a atenção para dentro de si”. As palavras “meditação” e “medicina” têm o mesmo radical, do latim medeor, que significa “eu curo”. Essa palavra pode assustar algumas pessoas ou pode nunca ter chamado a atenção antes. Por isso, convidamos todos a experimentar a meditação aos poucos, um dia de cada vez, e tirar suas próprias conclusões sobre as técnicas e os benefícios dessa prática.

2) Algumas pessoas se consideram muito agitadas e incapazes de meditar. A meditação também é possível nesses casos?
Todos sabemos que tomar banho faz bem para a saúde, porque praticamos a limpeza do corpo. A limpeza da mente também é necessária e, na maioria das vezes, é ignorada. A meditação é interna, ela não pode ser ensinada, ela precisa ser experienciada. O instrutor mostra alguns caminhos para que qualquer pessoa possa experimentar, cada uma no seu tempo, cada uma com a técnica, postura e local que mais se adequar e funcionar para si. A respiração consciente já é uma técnica de meditação. O estado de presença em cada ato também pode ser meditação. Você pode meditar lavando a louça ou tomando banho se a sua atenção estiver ali e somente ali no momento presente. Meditar é um exercício constante. Haverá dias em que você rapidamente vai se acalmar, outros dias vai demorar um pouco mais. Cada dia é um dia e está tudo bem. O principal é conseguir se manter no presente e entender que não se pode controlar tudo. Marque um encontro consigo mesmo e escute o seu barulho interno. Com a prática, os pensamentos vão diminuir, eles vão criando espaço e é nesse espaço que você se encontra.

3) Por que é tão importante dar atenção à respiração?
A nossa existência na Terra começa com a primeira inspiração e se estende até a última exalação. Talvez durante toda a sua vida, você nunca tenha parado para agradecer pelo ar que respira e por poder respirar livremente. Hoje qualquer saída emergencial à rua exige que se use máscara. Respirar é o que nos mantém vivos. No yoga, a respiração tem a função de controlar a energia vital (prána), além de ajudar a aquietar a mente e a tranquilizar estados emocionais alterados.

4) Existe uma forma de respirar corretamente?
A forma de respirar vai depender do objetivo pretendido. Na natação, respira-se pela boca; na corrida, utiliza-se as fossas nasais e a boca para aumentar a ventilação pulmonar e, consequentemente, trazer mais resistência. Contudo, para atividades diárias e manutenção da vida, a respiração nasal é a mais indicada, cujo objetivo é filtrar e aquecer o ar que respiramos.

5) Como é possível acalmar os pensamentos e emoções a partir da respiração?
O ritmo da respiração diz muito sobre nosso estado emocional e também é um super-poder para administrar nossas sensações. Uma respiração suave e profunda estimula o sistema nervoso e faz com que hormônios calmantes fluam pelo corpo. Esse processo acalma emoções, sentimentos e pensamentos negativos, fazendo com que você passe a respirar um pouco mais devagar e profundamente e, consequentemente, comece a relaxar.

5 mitos sobre meditação

1 - Meditar é não pensar em nada - “A natureza da mente é pensar”, dificilmente você conseguirá ficar sem pensar. O que ocorre na meditação é a observação desses pensamentos, de forma que eles ganhem espaço, de forma que você não interaja com eles. Assim, com a prática, a cada dia, você vai colhendo os benefícios de se sentir mais calmo, mais relaxado, vai aprendendo a agir, em vez de reagir, vai aprendendo a equilibrar as emoções, a agir com menos impulso. Isso melhora sua comunicação com o mundo interior e exterior.

2 - Eu não tenho tempo - Você não precisa meditar por 30 minutos ou uma hora diariamente, tampouco adianta fazer isso uma ou duas vezes por semana. Se iniciar com 3 minutos ao acordar, 3 minutos antes de dormir, depois aumentar esse tempo para 5 minutos, 10 minutos… em pouco tempo, isso já se tornará um hábito como tomar banho.

3 - Meditar dói - A postura em que você vai ficar para meditar é apenas um meio para conseguir acalmar a mente. Embora cursos, instrutores, vídeos orientem a prática de meditação sentados no chão em postura de lótus ou outra postura sentada, isso não implica diferentes resultados se você não conseguir assumir essa postura. No yoga, há um princípio que se chama Ahimsa e quer dizer não violência. Não há motivo para ficar em postura desconfortável se o objetivo é acalmar/organizar os pensamentos. É importante, sim, ficar em uma postura com a coluna ereta e ficar sem se mexer pelos minutos em que silenciar. Essa postura deve ser a mais confortável possível.

4 - Eu não tenho um lugar especial - Procurar um lugar calmo, silencioso, longe de interferências externas é uma das maiores resistências à meditação. No início, pode ser um empecilho, mas com o tempo, você vai perceber que o mais importante é saber direcionar a intenção e a mente. Você deve estar presente, sentir o entorno, mas não interagir com ele, da mesma forma que fará com os pensamentos.

5 - Meditação é sinônimo de relaxamento - Meditação e relaxamento são práticas distintas. É possível dizer que o relaxamento contribui para a meditação, mas a diferença entre eles está na entrega. Em uma prática de yoga, geralmente, ao final, faz-se o relaxamento. Muitas pessoas acabam dormindo. Isso também pode ocorrer se praticarem meditação deitadas. Na meditação, você deve estar presente, é o equilíbrio entre o esforço e a entrega. Você se torna observador de si próprio e ouvinte do seu barulho interno, até que esse barulho vá perdendo força, vá diminuindo e vá dando espaço para sua essência. Por isso, recomenda-se que se pratique meditação sentado. É claro, se a pessoa estiver impossibilitada fisicamente de ficar sentada por alguns minutos, não terá prejuízo de praticar deitada.

Dicas e exercícios de meditação

  • Escolha um local em que não seja interrompido e use roupas confortáveis, pois a mente se distrai facilmente.
  • Procure se sentar em uma posição confortável e, de preferência, com a coluna ereta. 
  • Programe um alarme com o tempo que deseja meditar. Comece com tempos menores (3 a 8 minutos) para se adaptar.
  • Observe a respiração sem tentar controlá-la. 
  • Não se cobre demais.Se os pensamentos vierem, apenas observe-os e traga gentilmente a atenção de volta à respiração.

 

Links selecionados pelas instrutoras de yoga relacionados com a prática da meditação

Áudio de relaxamento e meditação guiados gravado pela instrutora Raquel Goularte

Fim do conteúdo da página