Ir direto para menu de acessibilidade.

Tradução Portal

ptendeites

Opções de acessibilidade

Página inicial > IFFar publica diretrizes para atividades durante suspensão do calendário acadêmico
Início do conteúdo da página
Notícias Júlio de Castilhos

IFFar publica diretrizes para atividades durante suspensão do calendário acadêmico

Publicado em Sexta, 15 de Mai de 2020, 15h49 | por Gabinete JC | Voltar à página anterior

Com a suspensão do calendário acadêmico a partir desta sexta-feira (15), atividades remotas voltadas à revisão e recuperação de conteúdos e de formação humana integral poderão serão realizadas sem que sejam contabilizadas como atividades letivas ou avaliativas. Acesse a portaria e veja como ficam as atividades de ensino, pesquisa e extensão do IFFar.

Na tarde de ontem (14), o Instituto Federal Farroupilha publicou a portaria nº 0483/2020 com orientações para organizar atividades de ensino, extensão, pesquisa, administração, gestão e desenvolvimento enquanto o calendário acadêmico permanecer suspenso.

A decisão pela suspensão do calendário foi oficializada pela resolução Consup nº 001, de 16 de abril de 2020. Isso significa que estudantes de cursos técnicos e superiores do IFFar não terão mais aulas remotas em substituição às aulas presenciais. Porém, a suspensão não se caracteriza como férias: durante esse período de excepcionalidade, os cursos poderão proporão atividades online - sem que elas sejam, contudo, contabilizadas como atividades letivas ou avaliativas.

Ainda não há previsão para o retorno das aulas presenciais, pois isso depende de inúmeros fatores relacionados à pandemia da Covid-19 e às consequentes orientações do Ministério da Saúde. A comunidade acadêmica deve ficar atenta às atualizações divulgadas pelos canais oficiais do IFFar – portal e redes sociais – e, especialmente, aos boletins semanais do Comitê Institucional de Emergência (CIE). Estas informações podem ser acessadas neste link.

Nesse cenário, a suspensão do calendário acadêmico leva em conta a diversidade dos estudantes e das unidades do IFFar, bem como o fato de a maioria dos cursos ser estruturada no formato presencial e indissociável de suas infraestruturas físicas. Com base nesses fatores, o IFFar compreendeu que a manutenção das aulas remotas como substitutas das presenciais, a partir de agora, poderia trazer impactos significativos ao aprendizado.

Essas e outras considerações estão na portaria nº 0483/2020, que traz as diretrizes para a proposição de atividades nesse período. Conforme o documento, a ideia é “promover ações intra e extracurriculares que tenham por objetivo manter o rumo do aprendizado, não somente por meio da recuperação de aulas e condução formal de tarefas, mas também — e primordialmente — pelo estímulo, incentivo e aproximação dos estudantes, evitando dispersão, evasão e abandono”. Dessa maneira, as atividades remotas propostas durante a suspensão do calendário acadêmico terão como objetivos:

  • Tirar dúvidas, revisar e recuperar conteúdos;
  • Oferecer atividades lúdicas, culturais e formativas;
  • Garantir a continuidade da comunicação e conexão dos estudantes com o IFFar, de forma a prevenir a evasão escolar.

As atividades administrativas e de gestão do IFFar não são afetadas pela suspensão do calendário e continuam sendo realizadas de forma remota. A portaria define, ainda, que os campi devem elaborar, até o próximo dia 25, planos de atividades para o período, os quais serão divulgados para a comunidade acadêmica.

O documento também inclui a observação de que gestores e assessorias pedagógicas devem buscar soluções para os casos de restrição de acesso à internet ou às plataformas digitais por parte dos estudantes. Alternativas podem abranger, por exemplo, a recuperação de conteúdos após retorno das aulas presenciais e a distribuição e recebimento de materiais impressos.

Os auxílios financeiros emergenciais, eventuais e de inclusão digital, estratégias para a execução da Política de Assistência Estudantil durante a pandemia, serão mantidos para todos os estudantes beneficiários.

A seguir, confira os principais pontos do documento acerca das orientações para o ensino, a pesquisa e a extensão. O conteúdo completo pode ser acessado integralmente na portaria.

Como ficam as atividades de ensino

Dentre as orientações gerais para o ensino no IFFar, a portaria observa que durante o período de suspensão do calendário acadêmico estudantes devem receber orientações sobre todas as atividades planejadas. E para possibilitar a participação de todos, o acesso ao e-mail institucional deverá ser assegurado, garantindo o acesso à plataforma Google e suas ferramentas, como o Google Meet e o Google Classroom. O Sistema Integrado de Gestão Acadêmica - SIGAA permanecerá disponível para a realização das atividades.

Acerca das atividades acadêmicas, conselhos intermediários e reuniões de curso são previstas para garantir o acompanhamento das turmas. O documento destaca que deverão ser reforçadas, por parte dos professores, orientações quanto às atividades contabilizadas como ACCs, tais como: indicação de materiais audiovisuais, leituras e realização de debates; participação em cursos FIC; oferta de minicursos; orientação para produção de artigos; entre outros. Bancas de defesas de TCC e de estágios continuam a ser organizadas de forma remota.

A portaria também prevê que poderão ser realizados eventos online relacionados à resolução de questões do Enem e do ENADE; encontros virtuais para debater temas interdisciplinares; semanas acadêmicas virtuais; planejamento das PPIs, entre outros.

Já a lista de atividades de formação humana integral constante na portaria inclui a indicação de filmes, séries, curtas e/ou documentários relacionados a conteúdos obrigatórios; a divulgação de atividades organizadas pelo comitê Saúde Mental e Qualidade de Vida em tempos de Covid 19; o fortalecimento do atendimento à saúde; a realização de eventos culturais online de integração; e a divulgação de materiais e ações voltadas para o desenvolvimento pessoal e emocional dos estudantes.

O documento também ressalta a importância da definição de estratégias que visem à acessibilidade de estudantes surdos e cegos.

Como ficam as atividades de pesquisa e inovação

As atividades de pesquisa e inovação continuam a ser realizadas de forma remota, priorizando aquelas que não dependem de ações presenciais, como elaboração de relatórios, artigos científicos, resumos, entre outros. Eventuais reuniões devem ser realizadas via plataformas online, como Skype, Google Meet, Google Hangouts, Zoom, entre outras. Para quem recebe bolsa de pesquisa, os pagamentos serão mantidos.

Como ficam as atividades de extensão

Estudantes e servidores contemplados em editais de fomento continuam a realizar atividades de forma remota. Durante o período de suspensão, também será possível participar de novas seleções de bolsistas para ações já aprovadas.

Sobre os estágios, a portaria observa que atividades como orientação de estudantes, elaboração dos relatórios, dentre outras, poderão ser realizadas de forma remota.

Quanto às atividades dos setores de produção, estas deverão se restringir às essenciais, como colheita de grãos, produção de silagem de milho, realização de partos, alimentação dos animais, ordenhas, coletas de ovos, semeadura de forragens de inverno, entre outras.

Quanto à formação, o documento informa que no mês de junho será ofertado a estudantes e servidores do IFFar um curso online de formação em extensão. Além desse, está prevista a oferta de formações acerca da curricularização (para servidores que atuam na graduação) e sobre o processo de incubação social (após aprovada regulamentação das incubadoras sociais no Instituto Federal Farroupilha).

Destaca-se, ainda, a oferta de 2.980 vagas em cursos de formação inicial e continuada (FIC) a distância pelo programa Novos Caminhos, com inscrições até o dia 20 de maio.

Secom/Reitoria

Fim do conteúdo da página