Ir direto para menu de acessibilidade.

Tradução Portal

ptendeites

Opções de acessibilidade

Página inicial > Últimas Notícias > Aluno do Campus São Borja irá lançar livro em feira na Argentina
Início do conteúdo da página
Notícias IF Farroupilha

Aluno do Campus São Borja irá lançar livro em feira na Argentina

Publicado em Quinta, 26 de Abril de 2018, 11h22 | por Assessoria de Comunicação | Voltar à página anterior

No dia 16 de maio, será lançado o livro “O Sucesso do Fracasso” na I Feira Municipal e Internacional do Livro de Santo Tomé, na Argentina. A publicação é de autoria de Gabriel Aquino Alencar, aluno do Curso de Tecnologia em Gastronomia do Campus São Borja. Na ocasião, Gabriel também irá realizar uma apresentação musical.

Durante o dia, serão apresentados os projetos dos cursos de Turismo, Gastronomia e Técnico em Cozinha, Mostra Fotográfica e Informativo São Borja, Territórios Negros e Trilha Acessível, e o projeto de extensão “Canto do Conto: reinventando histórias”, direcionado às crianças de 5 a 11 anos e sob coordenação da bibliotecária do campus, Marta Rejane de Lima.

Na ocasião, também ocorrerá a apresentação do produto gastronômico de São Borja – O Bolachão e Queijo de Origone. 

No dia 13 de abril, as servidoras do Campus São Borja, a bibliotecária Marta Rejane de Lima e a professora Aline Roque, participaram em Santo Tomé da reunião de lançamento da feira, que ocorrerá de 9 a 22 de maio, no Complejo Polideportivo Romeo Maciel. A reunião foi realizada no escritório do Intendente Municipal.

Durante a feira, mais de 150 mil livros estarão em exposição e diversos livros serão lançados.

O Sucesso do Fracasso

 

>>Confira abaixo a entrevista realizada com Gabriel, que já participou da Feira do Livro de São Borja no ano passado, oportunidade em que divulgou seu livro para a comunidade local.

1) Por que você decidiu escrever este livro? Qual foi a sua motivação?

O que me impulsionou a escrever o livro foi um pouco da minha antiga solidão. Comecei a escrever a história no Ensino Médio, com 17 anos de idade. Eu era um adolescente muito reservado, tinha vontades e anseios, mas tinha muito medo para fazer ou dizer o que eu queria. Eu decidi escrever quando percebi que eu poderia ter uma perspectiva diferente da realidade. Com o passar do tempo, percebi que aos poucos estava fazendo novos amigos, participando mais das aulas e até mesmo me posicionando mais a respeito das minhas opiniões. Eu me sentia feliz quando escrevia a história e foi por isso que decidi terminar o que eu havia começado.

2) Quanto tempo você demorou para escrever o livro? Você contou com a ajuda de alguém?

Demorei em torno de três anos. Acredito que qualquer coisa pode virar uma arma na mão de um escritor, então, com certeza tive ajuda de várias pessoas durante o processo de criação. Algumas pessoas me ajudaram e nem sabem, como, por exemplo, com uma frase que eu escutava de um estranho, ou um abraço sincero que recebia. A verdade é que eu estava fissurado nos detalhes, eu queria ver o que poucas pessoas reparavam. Por isso, creio que recebi ajuda de muitíssimas pessoas.

No entanto, não posso deixar de mencionar uma amiga que lia os capítulos que eu escrevia. Ela me fez acreditar na minha história, nos meus personagens e nas minhas ideias.

3) Você lançou o livro no ano passado na Feira do Livro de São Borja. Como foi a experiência?

Foi divertido ficar em uma cadeira com meus livros em cima de uma mesa. Eu, sinceramente, não encarei como algo muito especial, eu só queria que as pessoas lessem a história; não estava preocupado com fotos ou autógrafos. Independente disso, eu me senti muito realizado, inclusive dei uma entrevista para uma rádio e percebi que algumas coisas não mudaram: ainda não gosto de falar em microfones.

4) Você irá lançar o livro novamente agora nesta feira na Argentina. Como foi feito esse convite?

Quem me fez o convite foi a professora Aline Prestes Roque, do curso de Tecnologia em Gastronomia. Eu não entendi muito bem o que ela quis dizer no começo, mas me coloquei à disposição prontamente, depois conversamos melhor e eu fiquei ciente do evento em Santo Tomé. Vou comparecer ao local de carro com alguns professores.

5) Qual é a temática principal do livro? Por que você escolheu o título "O Sucesso do Fracasso"? 

A temática principal do livro é o incentivo ao autoconhecimento, ao convívio diário com nossos sentimentos. É tentar mostrar que não estamos sozinhos nesse mundo, que antes de mudar a realidade, precisamos nos mudar.  A história conta sobre um sujeito que consegue viajar para a sua própria mente e conhecer a tristeza, o desespero, a inteligência, como uma pessoa de carne e osso. Eu personifiquei muitos sentimentos que temos durante o dia e que nem sempre sabemos muito bem como lidar. Escolhi o título porque um dos assuntos principais discutido no livro são os conceitos de "sucesso" e "fracasso".

6) Como o curso de Gastronomia te influenciou para escrever este livro?

Entrei na faculdade com basicamente 17 anos de idade (assim que terminei o Ensino Médio), ou seja, terminei de escrever o livro no mesmo momento dos meus estudos acadêmicos. Porém, muitas coisas que aconteceram comigo, dentro da cozinha, por exemplo, me deram ideias para o livro. Acredito que, na cozinha, você pode conhecer um pouco mais a fundo as pessoas: como elas trabalham em equipe, se são orgulhosas, inseguras, etc. Para mim era perfeito! Quando entrava na cozinha minha mente se enchia de ideias, então, posso dizer que o curso de Gastronomia me influenciou efetivamente na escrita da história.

7) É o primeiro livro que você escreve? Como foi essa experiência? 

Não. Eu já escrevia antes, mas "O Sucesso do Fracasso" foi o meu primeiro livro a ser publicado. A experiência é uma coisa meio maluca: você começa a criar um mundo novo, e ele acaba parecendo muito real. Eu estava vivendo em duas realidades e, para mim, parecia muito palpável. Ao contrário de alguns escritores, eu não mantenho uma programação de escrita. Eu escrevo quando eu quero, quando sinto que preciso. Já fiquei 2 meses sem escrever um capítulo e 3 dias escrevendo mais de 7 capítulos. Eu não tenho organização nesse sentido, admito, vou pela intuição e meus sentimentos. É como se as palavras saíssem da minha cabeça automaticamente, sem eu precisar forçar. Acho que, quando as coisas saem explodindo do seu peito, a escrita se torna mais profunda.

8) Como foi a recepção do livro? Ele está disponível para venda ou tem livre acesso online? 

Recebi muitas mensagens de conhecidos me parabenizando. Tive uma boa recepção, principalmente do IFFar e do corpo docente. O livro está disponível para venda e não existe em formato on-line. As pessoas podem comprar pelo próprio site da editora.

plex wp edited image1

 

registrado em:
Fim do conteúdo da página

Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Farroupilha
Alameda Santiago do Chile, 195 - Nossa Sra. das Dores - CEP 97050-685 - Santa Maria - Rio Grande do Sul. Telefone: (55) 3218-9800